O que eu (re) descobri na Quarentena

Não, este não é um daqueles textos dizendo pra você focar no positivo e como é necessário o mundo desacelerar (olha, os animais estão voltando e a natureza agradece, e coisas do tipo).  Eu me preocupo, me pergunto que tipos de mudanças teremos a curto e longo prazo… Porque pra muita gente, não sair para trabalhar e/ou praticar isolamento social dentro da sua própria casa, não é uma opção viável. É a desigualdade social dando mais um tapa na nossa cara e mostrando que talvez ela seja a doença mais grave.        

Com um governo caótico, medidas insuficientes, o sistema de saúde sobrecarregado, como faz?        

Estou há 53 dias em quarentena. E entendo o privilégio que é ter um espaço seguro. Mas isso não significa que sempre é fácil. São dias de desinformação ou bombardeio de notícias que você precisa questionar. Pânico e incerteza não combinam bem.          

E em meio a tudo isso, vou fazendo o possível. Entendendo o que funciona pra mim e o que talvez seja melhor em um outro momento, quando não estivermos numa pandemia mundial. 

 1) Livros realmente são grandes aliados. E eu fazia tempo não lia tanto e com tanta vontade. 

2) Séries e filmes são uma boa alternativa para escapar da realidade, mas não podem ser as únicas. Se afundar na cama ou sofá por tempo indeterminado podem te deixar ainda mais deprimido e sem energia. 

3) Plantas e ter algo que te obrigue a fazer algo rotineiramente são ótimas. Impressionante como o verde deixa ambiente fica mais leve.

4) Exercícios são um pouco mais complicados…Tem dias que me fazem um bem enorme e outros em que quero gritar com qualquer pessoa falando sobre o treino do dia.

 5) Cozinhar ( não, eu ainda não fiz meu próprio pão, mas confesso que estou com vontade) tem sido uma surpresa ótima e uma puta fonte de prazer. Eu que sempre fugi do fogão, tenho me descoberto e me divertido fazendo receitas e combinações. 

6) Relacionamento: não é fácil viver uma pandemia, mas nessa hora fico muito feliz de ver que tenho uma parceria no bom e no ruim. Claro que alguns dias são mais complicados, mas com um pouco de bom humor e carinho, a gente resolve. 7) Trabalho é um pouco difícil, mas outro dia li algo que dizia “tudo bem não conseguir ser produtivo um dia”, afinal são tempos extraordinários e às vezes é complicado equilibrar tudo e focar.      

Mas acho que a coisa mais constante durante todo esse período, foi entender a importância do equilíbrio. Não é novo, não é revolucionário, mas tem sido um exercício importante pra mim.      E por aqui seguimos em quarentena, isolados, mas conectados. Torcendo por dias melhores. Afinal, tudo passa. 

2 comentários em “O que eu (re) descobri na Quarentena

  1. Adorei o post. Tenho feito de tudo um pouco. Menos cozinhar. Kkkk
    Li um livro muito interessante chamado “O papel de parede amarelo”. Acho que você ia gostar. Não tá dando tempo de ler muita ficção, mas tenho estudado muito , e atendido bastante. Tá muito difícil pra muitas pessoas, e falar ajuda.
    Seu pai e eu temos nos divertido muito com as funções domésticas. Não estamos felizes de ter que fazê-las, mas como não tem outro jeito, a gente reclama mas faz.
    Temos visto algumas séries. Mário vê umas policiais que não me atraem muito. Eu prefiro umas bem açucaradas, ajudam a dormir, já que o noticiário tá punk.
    De resto agradecemos ao universo termos um ao outro e nossa varandinha com vista pro Cristo.
    Bjs é se cuidem.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s